Julho/2009

   
  Núcleo de Construção de Objetos de Aprendizagem  
              
   
  Universidade Federal da Paraíba  
     
                        

     A intenção desse conjunto de OA - objetos de aprendizagem é introduzir o estudante na estruturação conceitual de cada um dos temas apresentados. Eles tentam aguçar a curiosidade do aluno e instigar a sua intuição,  de modo a facilitar a construção pessoal de significados sobre cada um dos assuntos.

     Evitou-se a utilização de fórmulas e equações para a descrição dos fenômenos e construção dos modelos pertinentes. Essa escolha tem um duplo viés; por um lado mostrar que apesar da matemática ser de grande importância para expressar e elaborar conceitos de Física, pode-se expor as facetas qualitativas desses conceitos sem o uso de equações. Por outro lado, quando não se usa as equações para expor conceitos, o aluno é instigado a construir a sua percepção intuitiva do fenômeno, o seu modelo da situação.

     De posse de uma percepção intuitiva sobre determinado conteúdo o aluno terá mais facilidade em entender os modelos científicos relacionados a esse tema, e em particular perceber esse modelos como uma construção humana, e desse modo como algo impermanente.

     Parte desses objetos foram construídos para concorrer aos editais do PAPED, para concorrer aos editais de RIVED, e outros através de convênio específico entre a  SEED/MEC - Secretaria de Educação a Distância do Ministério da Educação e a UFPB - Universidade Federal da Paraíba, como será descrito à seguir.

     Para as pessoas interessadas na fundamentação teórica que fornece suporte para a construção desses objetos de aprendizagem, estamos disponibilizando diversos trabalhos sobre o assunto.

          

Marcas do movimento.

Considerando um movimento retilíneo, pretendemos facilitar a construção de significados a partir das marcas deixadas no chão.

Prêmio Rived/SEED/MEC/2006.

Lançamento de Projéteis - movimento.

Esse OA pretende facilitar a compreensão da natureza vetorial do movimento bidimensional de corpos.

Prêmio Rived/SEED/MEC/2005.

       

Lançamento de projéteis - variações.

Esse OA pretende facilitar a compreensão das variações envolvidas num movimento genérico, e como essas variações se relacionam.  

Convênio SEED/MEC/UFPB/2005.

Forças - plano inclinado.

Forças variáveis atuam num corpo até a iminência do movimento. Como varia a força de atrito nessas circunstâncias?

Convênio SEED/MEC/UFPB/2005.

       

Forças - plano horizontal.

Considerando uma situação do cotidiano, o aluno é levado a refletir sobre as relações entre forças que atuam num corpo, e o possível movimento resultante.

Convênio SEED/MEC/UFPB/2005.

Colisões bidimensionais

Considerando duas bolas de bilhar em uma mesa, o estudante tem a oportunidade de analisar diversas possibilidades de choques entre essas bolas.

Convênio SEED/MEC/UFPB/2007.

       

Bola no telhado do vizinho.

Considerando o atrito analisamos as possibilidades de uma bola descer uma rampa girando ou apenas deslizando.

Prêmio Rived/SEED/MEC/2006.

Conservação do momentum angular.

Consideramos um astronauta numa câmara de treinamento, submetido a variações de velocidade linear, mantendo o mesmo momentum angular.

Prêmio Rived/SEED/MEC/2006.

       

Energia - Uma propriedade dos sistemas.

Conceitua e analisa qualitativamente a entidade chamada energia. Apresentamos também os conceitos de conservação, dissipação e degradação de energia.

Prêmio Paped/SEED/MEC/2005.

Ondas - Uma viagem conceitual.

Descreve fenômenos oscilatórios, que estão presentes em diversas situações do cotidiano.

Prêmio Paped/SEED/MEC/2004.

       

Hidrostática.

Analisamos o que acontece quando um submarino inunda sua câmara de água. De acordo com a quantidade de água, teremos diversos tipos de movimento vertical.

Prêmio Rived/SEED/MEC/2006.

Ondas - Uma viagem conceitual.

Descreve fenômenos oscilatórios, que estão presentes em diversas situações do cotidiano.

Prêmio Paped/SEED/MEC/2004.

       

Transmissão de calor

Analisamos a transmissão de calor em uma barra composta de dois materiais distintos, quando colocada entre duas fontes de calor com temperaturas diferentes.

Convênio SEED/MEC/UFPB/2007

Transformações termodinâmicas

Apresentamos diversos tipos de transformações termodinâmicas simples, para familiarizar o estudante na análise desse tema.

Convênio SEED/MEC/UFPB/2007

                    

Primeira Lei da  Termodinâmica

Apresentamos o Ciclo de Otto, utilizado em carburadores de automóveis, como pano de fundo para a exibição da primeira lei da termodinâmica.

Convênio SEED/MEC/UFPB/2007

Segunda Lei da Termodinâmica

Utilizamos o Ciclo de Carnot, com transformações em um sistema termodinâmico, como pano de fundo para a exibição da segunda lei da termodinâmica.

Convênio SEED/MEC/UFPB/2007

 

              

   

Refrigerador

Apresentamos o ciclo de refrigeração tendo como contexto o refrigerador doméstico, gerando possibilidades de visualização das diversas etapas que compõe o ciclo.

Convênio SEED/MEC/UFPB/2007

Efeito fotoelétrico.

Expõe e analisa qualitativamente esse fenômeno  determinante no entendimento da característica quântica da radiação.

Prêmio Rived/SEED/MEC/2005.

       

Televisão

Apresentamos a deflexão de feixe de elétrons submetidos a ação de campos magnéticos no interior do tubo da televisão.

Convênio SEED/MEC/UFPB/2008

Coulomb

Disponibilizamos uma balança de torção para que o usuário possa identificar a dependência da força elétrica com o inverso do quadrado da distância entre as duas partículas.

Convênio SEED/MEC/UFPB/2008

                    

Gauss

Utilizamos a Lei de Gauss para o cálculo do fluxo produzido por uma distribuição de cargas e que atravessa uma superfície de área determinada. Com a utilização desse fluxo, podemos calcular de maneira simples o campo elétrico produzido por essa distribuição de cargas.

Convênio SEED/MEC/UFPB/2008

Potencial Elétrico

Vislumbramos as equipotenciais de duas partículas carregadas e o potencial elétrico em um determinado ponto produzido por várias cargas.

Convênio SEED/MEC/UFPB/2008

 

              

   

Morfologia e Sintaxe

Abordamos a Análise Morfossintática de um modo divertido. Empregamos uma estrutura de jogos para facilitar o entendimento das interligações entre os conceitos da Morfologia e Sintaxe.

Convênio SEED/MEC/UFPB/2008

Geometria

Abordamos a Geometria plana em uma visão que associa postulados e teoremas com aplicação no cotidiano (construções de figuras geométricas e medidas)

Convênio SEED/MEC/UFPB/2007

 

  Componentes do NOA/UFPB  
     
   
 

Romero Tavares

Doutorado em Física

Instituto de Física

Universidade de São Paulo

 
     
Gil Luna Rodrigues

Mestrado em Educação

Programa de Pós-Graduação em Educação - UFPB

José Nazareno dos Santos

Mestrado em Física

Departamento de Física - UFC

Mariel Andrade

Licenciado em Física

Departamento de Física - UFPB