Índice
Página Anterior   - Introdução
Próxima Página    -
Capítulo Anterior - TRABALHO E ENERGIA
Próximo Capítulo  -

8.4 Pêndulo Balístico

   Um fio de comprimento L preso ao teto, suporta um bloco de massa M livre para movimentar-se. Uma bala de massa m é disparada com velocidade v penetrando no bloco e provocando o deslocamento do conjunto subindo a uma altura y = h em relação a referência y = 0.

   Considerando que o conjunto bala-bloco é isolado de forças externas tem-se pela conservação da quantidade de movimento a igualdade dos momentos lineares inicial Qi = mv + M.0 e final Qf = (m + M)V de modo que

sendo V, a velocidade do conjunto no momento do choque, tem-se para a velocidade da bala v a seguinte expressão

(8.14)

   Toda a energia cinética do bloco após o choque é transformada em energia potencial, portanto não há conservação da energia cinética, mas ocorre a conservação da energia mecânica. Igualando as energias cinética e potencial tem-se

encontrando-se a velocidade inicial V do conjunto dependendo apenas da aceleração da gravidade e da altura y atingida

(8.15)

substituindo-se a equação (8.11) em (8.10), temos a velocidade da bala no momento do disparo em termos das massas, da aceleração da gravidade e da altura atingida como mostrado na equação (8.12)

(8.16)


Nossa simulação para o Pêndulo Balístico


© 2001 Todos os direitos reservados
José Nazareno dos Santos (Bolsista do PROLICEN)
Prof. Dr. Romero Tavares da Silva (Orientador)

Entre em contato conosco
jns@fisica.ufpb.br
emc@ead.ufpb.br
romero@fisica.ufpb.br
romerots@terra.com.br

Topo da Página