Índice
Página Anterior   - Produto Vetorial
Próxima Página    - MOVIMENTO RETILÍNEO - Introdução
Capítulo Anterior - CÁLCULO VETORIAL
Próximo Capítulo  - MOVIMENTO RETILÍNEO

2. CINEMÁTICA

2.1 Introdução

   Um ponto material, qualquer corpo ou objeto que tenha suas dimensões desprezíveis em comparação com as distâncias envolvidas. desloca-se numa trajetória (caminho percorrido) a partir da posição de repouso com respeito a um referencial adotado. Considerando o ponto O como origem, estudaremos o comportamento das grandezas vetoriais e escalares que estão envolvidas com o movimento do corpo material.

2.2. MOVIMENTO: Uma Visão Vetorial

Vetor Posição

   Um móvel que se encontra no ponto P1 sobre a trajetória no instante de tempo t1, tem o seu vetor posição r1 dado por:

(2.1)

   Para um tempo t2, o móvel encontra-se no ponto P2 sobre a trajetória, assim o vetor posição r2 será:

(2.2)

Vetor Deslocamento

   O vetor deslocamento r é definido como sendo a diferença dos vetores posições:

(2.3)

Vetor Velocidade

  1. Velocidade média

    (2.4)

  2. Velocidade instantânea

    (2.5)

Vetor Aceleração
  1. Aceleração vetorial média

    (2.6)
  2. Aceleração vetorial instantânea

    (2.7)

2.3. MOVIMENTO: Uma Visão Escalar

Espaço Percorrido

   Um móvel se deslocando sobre a trajetória percorreu um espaço s1 para um instante de tempo t1, e encontrava-se em s2, para o instante de tempo t2. O espaço percorrido é então a diferença das posições dado por s = s2 - s1 para um intervalo de tempo t = t2 - t1.

Velocidade Escalar
  1. Velocidade escalar média

       A velocidade escalar média define-se como a razão entre o espaço percorrido e o intervalo de tempo decorrido

    (2.8)
  2. Velocidade escalar instantânea

       A velocidade escalar instantânea é o limite da velocidade escalar média quando o intervalo de tempo se aproxima de zero. Matematicamente se calcula da seguinte maneira:

    (2.9)
Aceleração Escalar

   Um móvel tem velocidades escalares v1 e v2 nos instantes de tempo t1 e t2 respectivamente, assim para uma variação de velocidade v = v2 - v1 no intervalo de tempo t = t2 - t1, temos:

  1. Aceleração escalar média

    (2.10)
  2. Aceleração escalar instantânea

    (2.11)

© 2001 Todos os direitos reservados
José Nazareno dos Santos (Bolsista do PROLICEN)
Prof. Dr. Romero Tavares da Silva (Orientador)

Entre em contato conosco
jns@fisica.ufpb.br
emc@ead.ufpb.br
romero@fisica.ufpb.br
romerots@terra.com.br

Topo da Página